grafiteiro!

Grafiteiro diga o que acontece

me perco nesse tinteiro e o amor não aparece

a alegria me abandonou e não deixou outro caminho

o ciume que me consome ficou e louca estou sozinha

como posso rabiscar o amor que vem primeiro e minha

face iluminar com tudo desse tinteiro se meu ciume continua

e minha alma escurece e o meu dia termina deixando a dor

que só cresce eo tom nesse tinteiro e o amor que perece

em meio a purpurina no asfalto que já aquece e mesmo

na luz que domina o amor e que esmaece e entre rosas e violetas

e a dor que permanece!

o Livro da Vida!

https://blogdiadesol.com 24/01/2022

O caminho que limita a segurança da terra firme, com o perigo do abismos que esta sempre a um passo de acontecimentos abruptos e decisivos conforme a personalidade de cada indivíduo e que vai revelar o Eu Superior e a persona que vai configurar no dia, a dia.existência única e primordial da formação do caráter de cada indivíduo. Quando não entendemos a peculiaridade de cada elemento e não importa , o que acontce no caminho, se o inusitado nos coloca nla linha de fogo o que temos que fazer e serenar a mente em busca na criança interior foca nas nuances que colo

O Livro da Vida pg 2

Quando resolvemos remover a casca das feridas, muitas sangram por tempo demais, pois inadvertidamente, alimentamos os ferimentos regados a mágoas e ressentimentos que assolam a alma, no apego indevido ao estado de posse, ou a síndromes de resistência, daquilo que julgamos direito adquirido sobre patrimônio alheio e não importa se esse patrimônio e a própria vida de outra pessoa, pois o sentimento, o titulo de pose esta sacramentado, muitas vezes, no matrimônio que concede titulo de relevância sacramental!

Aqui não inporta o que está camuflado nas carapaça da fuga mental de que o trabalho árduo impede o desenvolvimento das relações, mais descontraidas, com bases solidas, em relacionamentos verdadeiros, com base em respeito, valorização e amor. Abrir a existência e revelar o mergulho do ego em águas profundas, ou navegar em mar revolto sem salva-vidas onde tudo pode acontecer. E depois que emergir das profundeza da alma e não saber exatamente o que vai encontrar e preciso apelar a criança interior para resgata o que ainda pode restar da inocência. sem colocar em xeque as estruturas sobre escombros de alicerces mal projetado!

Vani Matias!

Livro Aberto!

No momento em que tudo acontece ficamos anestesiados

Toda a vez que penso em escrever, o mesmo falar sobre mim,sinto que bato com a cara no muro!

E sempre difícil demais, nos despir diante de nos mesmos e enfrentar as sombras e termos que recomeçar do zero, encarando o espelho da alma, que nos mostra tal, e qual somos por inteiro. A mente insiste em nos dizer para acordarmos para a vida! Ela esta disposta a revelar o lado obscuro da consciência, que fazemos questão de camuflar, dando vez a ilusão, que e muito mais agradável para o nosso ego! Contudo, no momento em que resolvemos acender a luz e olhar para o fim do túnel e que temos a dimensão, do quanto negligenciamos a vida e burlamos o próprio caminho, perdidos na fantasia da futilidade que permitimos determinar as escolhas que fazemos, acreditando que tudo podemos sem consequências e que nada causa dano, a nada nem a ninguém, esquecendo que a colheita vem na mesma medida do plantio! Este texto não termina aqui, ainda temos muito a dizer sobre coisas que despem nossos olhos e revelam marcas profundas em momentos de reflexão.

Vani Matias!

Como Saber?

Como saber para onde ir, quando o ruído e intenso? Como encontrar a luz se o caminho é denso? Onde encontrar sentido, no meio da confusão, quando não conseguimos ouvir a voz do coração e não conseguimos entender do legado a dimensao, que ficou como herança de perdão!

Porque não aceitar a ajuda que chega em turbilhão, deixando ainda confusa a vontade e a razão! Se a resistência impera e teima em dizer não, como voltar para o trilho e seguir a direção, que foi escrita no astral, no livro da progressão, se o esquecimento é maior, que a lucidez e a ilusão! Como despertar para a vida é seguir sua missão, se a direção do caminho escapa da tua mão? Peça ao mestre com carinho, que de a orientação, para encontrares o rumo, na Divina salvação, cumprindo assim, o mandado para a completa redenção, sendo para sempre o aliado da luz, na escuridão!

Vani Matias!

Resta saber, onde vai dar essa jornada, que busca na estrada encontrar a luz, que procura na esperança, entender com mais confiança, o artífice do candeeiro, que sempre sabe primeiro o percurso dessa trilha, evitando as armadilhas na propagação da luz. E assim, amparado por Jesus, no verbo que o conduz, na medida do perdão, encontrando a salvação na força e na união como alimento para a razão que o guiou até ali!

Vani Matias!

O encontro do amor

O ENCONTRO DO AMOR!

Glória a Deus nas alturas, para o fim dessa loucura e o encontro do amor! Só assim, encontro motivo para escrever no livro a história de uma flor, que brota no turbilhão, sem se incomodar com o chão que endurece pela dor, de viver em uma era onde todas as quimeras já queimaram o coração. Onde o amor empedernido não alcança mais ouvido, nem abala a emoção. E o sol escurecido, sacode o indivíduo, que na dor entristeceu. Como buscar motivo, para saber que estou vivo e que o mundo sobreviveu, ao topo da ignorância e que pede a constância para germinar a flor, que alegra um pouco a vida e tenta manter a medida para reviver o amor. Onde encontrar a força que reflete como lousa o retrato do perdão, que seca toda a mágoa e rega e com muita água, o veio do coração, renovando a presença do amor por excelência, unindo a vida então, confirmando que a beleza produz sempre com clareza o melhor dos sentimentos, que na pureza da alegria vem saudar o novo dia de uma vida plena então. E ao brotar da terra fria em meio a melancolia recupera a razão, e assim, encontra na vida outro gosto, outra medida para florescer no amor, encantando pela candura a vida que era dura, transformada pelo amor, abalando a estrutura de uma história escura, ofuscada pela dor. Assim, temos então, a Vitória, coroada pela glória, de vencer pelo amor, enfeitando o jardim da vida, na exata medida, da beleza de uma flor! 

Vani Matias!

O mergulho no ser

Mergulhando na inocência, para entender a razão!

Entender nas entrelinhas o que a essência nos traz, no momento em que a varinha nos mostra quem somos nós, quando a vida nos coloca na sublinha do mundo, revelando o que doi mais. Quando no fundo do poço na lama da opressão, não entendemos e não aceitamos o julgamento com razão. Nunca entendemos que a vida quer nos dar uma lição, nos mostrando que a medida está, dentro do coração. Não ouvimos a centelha gritando por atenção e perdemos a meada da busca por realização. Julgamos tudo perdido, sem chance de solução. Culpamos o mundo inteiro por falta de condição. Nem ouvimos que ao lado, chama a proteção e nos sentimos injustiçados, por falta de atenção. Não entendemos porquê chegamos derrotados apenas pela intenção, de sermos mais que o legado, do senhor da criação!

Vani Matias!

lua cheia!

Mundo magico!

Vani Matias!

La no alto da colina, na hora que o sol se deita, a lua cheia já espreita, o momento de brilhar! Por de trás da montanha logo ela se açanha e vem iluminar. O clarão por trás da mata faz brancura na cascata convidando para amar! E assim ela se achega melindrosa e chamega, no balanço da melodia a esperar novo dia, para ao sol ela entregar a sua noite perfeita, que com graça sempre espreita e na despedida enfeita a gratidão por amar! E na oportunidade do novo dia, o sol recebe à alegria que brilha na cercania, com perfume de avelã! E como se não bastasse que ao sol ela entregasse o exemplar do amor, que enfeitou sua noite com requinte e alegoria, ela se despede do dia, deixando toda à magia para o sol aquecer. E assim, até o entardecer, na hora de se recolher e a ela devolver o bastão da alegria, ele cultiva a harmonia para lhe devolver. O dia todo ela sonha, para outra vez reviver, o encato do querer, mergulhar ma melodia, para brilhar e se comprometer na magia do anoitecer e no amor se envolver até que, ao sol renascer de novo acontecer a magia e o encanto, do amor no acalanto, para a vida florecer!

O gande

 

O grande Espirito!

O grande espírito do norte, no caminho para o céu, reconhece que habita no templo da luz! E na gratidão que cresce a natureza floresce com amor e aceitação é o ciclo que alimenta a mente que o sustenta, no respeito, na paixão, onde o amor arrebenta os grilhões que o sustenta limitado na ilusão. Aqui onde a luz resplandece e o amor dita em prece o fluir da energia, que na forma mantém o ser que de longe vem, amparado pelo amor, a sustenta a vida no fluir da sinergia do fogo da água do ar para que na explosão liberte o sangue que na veia verte, no poder do coração! E na vida que está a pulsar, trazendo dos ancestrais aquilo que é bom demais, para a humanidade salvar, aqui no fogo da terra, onde quem ama berra, na força da razão descortinando a vida no caminho  e na medida da boa luz! Esquecendo a ignorância, despertando a confiança na força da união, mostrando na fase da lua que a vida continua na bênção da gratidão, dizendo para o açoite que o sol da meia noite traz o amor e o perdão! E  aqui nesta terra queremos amor, não a guerra e a paz entre Nação e no fluir das energias nem mesmo a guerra fria vai entrar nessa  questão, pois guardamos a beleza e o amor a natureza, na lei que rege a certeza, da semente e da riqueza, de alimento e proteção!

Vani Matias!

u

u

Um olhar diferpente!

    O caos da vida, para que serve?  

Será que estamos ocupados demais para a resposta? Pode ser que falte discernimento e clareza. No entanto, julgo que responder a uma  indagação como está, toma   tempo precioso. Pode ser por descaso, omissão, ou falta de argumentos, que justifiquem a indisposição, de encarar o fato ou expressar opinião. Quando somos negligentes, com nós mesmos, não gostamos,  ou não queremos  entrar em conflito existencial, com o que ocorre mundo afora, não conseguimos dar conta de que a vida está muito além do nosso umbigo.       Parece que é preciso vencer o egoísmo e a ganância, para superar a anciã de poder, a qualquer custo, para nos livrarmos da ruína. Isso tudo, está nos levando literalmente, para o buaco negro da destruição. Não percebemos que como humanidade, o futuro estabelece para nós, famílias, seres, pensantes e evoluídos um custo alto demais.

Aonde vamos chegar? Agarrados, nesse processo caótico e destrutivo de ódio, maledicência e mentira, que é a propagação e  a  especulação da miséria, sentimental e espiritual da humanidade, onde todo esse processo deprecia a essência do ser, em detrimento do ter. O poder, do jugo e da escravidão, provoca à  alienação e a submissão, do cidadão. Pessoas de bem que ficam a serviço da hipocrisia e vivem a  degradação do ser,  mediante ao controle daqueles que se julgam detentores de poder, a ponto, de subjugar a liberdade alheia, e assim, usufruir e ostentar  a vaidade, e o luxo, degradante da moral e da ética. Enquanto vidas são destruídas, aniquiladas, na miserável tragédia humana. É impressionante o retrocesso do comportamento do ser, como a propagação do abuso e do supérfluo, que  ganham espaço na grande mídia em momentos caóticos. Nas horas de dificuldades e  em circunstâncias críticas, em que deveríamos nos interiorizar, e ser solidário com o outro e aproveitar para reavaliar comportamentos e mudar atitudes, revendo  posições para reorganizar o fator moral, ético, espiritual nos reprimimos, encolhidos pelo abuso praticado sobre o direito à liberdade de escolha. Há momentos que parece mesmo, que a involução do ser ganhou força, a partir do caos, levando pessoas para o retrocesso intelectual e moral. Colocando um manto escuro sobre os olhos,  quando deveriam buscar à luz, para ter a força e o discernimento, como aliados e assim, encontrar melhor condição,  para enfrentar os problemas. Esse desabafo não é um julgamento de um ser em particular, nem do comportamento, de  pessoas distintas por razões pessoais,  ou por classes sociais, e uma triste constatação, da posição em que o ser humano se encontra, no que se refere ao processo evolutivo, do ser no planeta. Aqui, me incluo,  nessa questão do progresso, no que se refere ao desenvolvimento, intelectual e emocional, e me  vejo descendo a ladeira de forma vertiginosa, na incapacidade de me rebelar contra a imposição de certas questões que oprimem e desqualificam o conceito de liberdade, fraternidade e justiça. E fazemos isso sem nos dar conta do estrago que essa baixa autoestima, vai causar ao mundo inteiro. Sim interferimos no mundo inteiro, afinal somos energia dotados de força e vibração e através de fluidos, disseminamos energia como partículas de átomos e distribuímos força e movimento através do pensamento, embora, ainda nos falte, total entendimento disso. Por isso, também é preciso entender que: o pânico, a insatisfação e a revolta, criam desordem e confusão. Sendo interessante essa prática,  apenas para as minorias, classes ávidas de ganância e poder movidas pelo ego que querem apenas, arrastar a humanidade, para o caos existencial. Almejando com isso, o controle humano e a continuidade do sistema de jugo pelo domínio abusivo. Cerceando a liberdade pela opressão moral na falta da educação, saúde e segurança. Mantendo assim,  o cultivo da pobreza e a ignorância, da população para Sustentar o poder, na desigualdade, na carência de oportunidades restringindo o desenvolvimento do ser humano. Principalmente, no que se refere à prática, na  política, social, econômica e intelectual .

Vani Matias!

O